Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \01\UTC 2010

E a Vergonha, Brasil?

O que aconteceu com a vergonha? Está mais que na hora de estarmos indignados com ela; ou melhor, com a ausência dela. E também, com a nossa miséria de cada dia, que nunca se acaba.

 Acabam com a dignidade e com o dinheiro público, mas não com a violência ou a miséria. Shakespeare nos alertou que “os miseráveis não tem outro remédio a não ser a esperança”. E antes que se acabe de vez a esperança, deixemos ao menos de ser miseráveis de caráter e de honra, estas misérias parideiras de todas as outras.

 Tenhamos indignação com a indigna ação. E com essa indigna nação, onde voam malas de dinheiro, do dinheiro arrancado de todos nós. Só não voam os aviões, neste país onde a crise de hoje se transforma no caos de amanhã, logo bem cedo.

A leviandade e o escárnio dos nossos representantes levam o Brasil a andar de braços dados com a injustiça e o caos. As instituições existem, mas não operam como deveriam, porque são podres os poderes. Poderes que já nascem deformados e corrompidos no dia das eleições. O nosso voto apenas cobre esse lixo imoral com o manto da legitimidade, que ele tanto necessita para usurpar nosso país e nosso futuro. Velozmente à eleição, segue-se a traição. Assim permitimos que aumente o número de sem-vergonhas e sem-moral que escolhemos e pagamos para nos roubar e nos espoliar.

O país do futuro dormiu demais em seu berço, já não tão esplendido assim. Perdeu o respeito e a vergonha e hoje é a terra dos sem-futuro. Somos sem-terra, sem-teto, sem-emprego, sem-saúde e agora somos até sem-vôos. Exportamos filhos da pátria, atrás de sonhos e de vida digna para outras terras. Voam para longe desta terra ainda adorada, mas uma pátria menos amada que antes. É a pátria que os pariu, permitindo que a miséria, a violência e o descaso os abortem depois de nascidos. Mata uns de bala, outros de fome e uns poucos de vergonha.

Mas achamo-nos perfeitos, malandros, todos cheios de jeitinhos, nessa metamorfose que nos reduziu de povo consciente em rebanho domado. Dominado por políticos mal-intencionados e empresários corruptores, amparados por uma Justiça paralítica, escondida atrás da permissividade. Um atabalhoado Congresso, tal e qual verdadeira mãe gentil, dá infame guarida a todos. Se o cobrirmos vira circo e se o cercarmos, não quero nem imaginar o quão trágico, cômico e bizarro seria.

Estão todos insanos se acreditam que isto, assim, algum dia possa dar certo. Seria uma grande piada, se disso não dependessem as vidas de milhões de brasileiros. Aqui é assim, uma crise puxa a outra, seja energética, aérea ou moral, e as duas puxam o Brasil para o buraco. E o buraco é bem mais abaixo, lá onde as leis protegem os crimes e a verdade escorre pela palma da mão.

A corja se perpetua num grande embuste verde-amarelo, com um cinismo que já é parte da nossa história. Mal se grudam no poder e já logo preparam herdeiros e sucessores. Por nossa omissão e passividade, a caterva aumenta e se reproduz.

Já que ainda persiste a sujeira por todos os lados e sequer se cumpre a nossa constituição, a pergunta abortada no passado regurgita elétrica, das entranhas: Que país é esse?

Não sabemos mais qual é a verdadeira cara do Brasil. Será a da corrupção ou a da desesperança? Mostra a tua cara, que eu quero ver. Mostra vergonha na cara, Brasil!

Acorda terra brasilis, assim não tem futuro! Esta não é, e nem podemos permitir que seja, a cara do nosso Brasil. Essa cara suja, sofrida, envolta por esse mar marrom e asqueroso, que chamemos de lama, onde diariamente afundam as nossas esperanças.

A verdade é conhecida e os culpados somos nós. Nós que, passivos, omissos e covardes, nunca antes fomos tão pouco brasileiros. Fingimos que a decência sobrevive, mas sabemos que é ilusão.

Chega! Expurguemos esses párias, assim como os perversos que os seguem e sustentam. É hora de reconfigurar esse Brasil desfigurado, para sermos cada vez mais brasileiros. Brasileiros com muito orgulho, com muito amor, mas de alma lavada e vergonha na cara, sim senhor!

Tavinho Caúmo

divider500x5.jpg.

Anúncios

Read Full Post »